Linchado e enforcado no Texas (1907)

Maio 7, 2007 at 9:24 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

digitalizar0004-copy.jpg

Louis Higgins, era assim que se chamava este jovem, que foi enforcado nesta ponte do Estado norte-americano do Texas em 1907, por motivos desconhecidos…

Permalink 34 Comentários

Condenadas à Fogueira (Bessonov Nicolay) (1989-1990)

Dezembro 30, 2006 at 10:39 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

burning-n05.jpg

Permalink 37 Comentários

Homem na cadeira eléctrica, EUA (1908)

Outubro 16, 2006 at 9:21 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

cadeira-electrica.jpg

Permalink 31 Comentários

Cozido até à Morte

Outubro 7, 2006 at 3:07 pm (Métodos de Execução, Tortura Medieval)

martyr-12.gif

Esta horrível forma de execução era levada a cabo com a ajuda de um enorme caldeirão que poderia estar cheio de água, azeite ou mesmo sebo.

A vítima seria então introduzida no caldeirão que seria depois aquecido com a ajuda de uma enorme fogueira.

Um método alternativo seria a utilização de um recipiente mais raso e menos profundo que o caldeirão. Estando a vítima parcialmente imersa, esta seria literalmente frita em lume brando até à morte.

Permalink 17 Comentários

Morte na Fogueira

Setembro 14, 2006 at 9:56 pm (Métodos de Execução, Tortura Medieval)

burning-23.jpg

A execução na fogueira tem uma longa história como forma de punir a traição ao rei, heresia e casos de bruxaria principalmente nos tempos da Inquisição. Na idade média era comum serem executados na fogueira vários condenados simultaneamente. Actualmente ainda se regista a prática deste método de execução em países como a Índia e o Quénia bem como no continente africano.

No caso de a fogueira ser suficientemente grande, a causa da morte ao contrário do que se possa pensar, não é o fogo em si mas sim a inspiração do monóxido de carbono que é venenoso para o ser humano. Nesta situação a vítima já estaria inconsciente quando as chamas atingissem o corpo.

Porém no caso de ser uma fogueira pequena, a vítima manter-se-ia consciente e em grande agonia durante vários minutos enquanto era progressivamente queimada, até que por fim morreria devido à perda de sangue ou a ataque cardíaco.

Tipicamente a vítima era amarrada a um poste de madeira e à sua volta eram colocadas tábuas e troncos os quais serviam de combustível para a fogueira, por vezes e para tornar menos dolorosa a execução a vítima tinha em certas partes do corpo fachos de madeira de modo a “antecipar” a morte.

Nalgumas execuções nos países nórdicos as vítimas eram amarradas juntamente com pequenas porções de pólvora o que tornava a queimada uma autêntica sessão pirotécnica. A pólvora se estivesse localizada perto da cabeça serviria no entanto para “humanizar” a execução uma vez que a vítima morreria rapidamente devido à explosão quando o fogo a atingisse.

Permalink 10 Comentários

Execução de um Herege, século XVII

Setembro 11, 2006 at 9:15 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

burning-08.jpg

Permalink 23 Comentários

Enforcamento ( A Forca )

Setembro 9, 2006 at 6:53 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

hanging.jpg

O enforcamento pode ser encarado como uma forma de excução ou de suicídio. Desde o império Persa que ao longo da história vem sendo usado como forma de aplicar a pena capital.

Actualmente ainda é aplicado legalmente para cumprir as sentenças de pena de morte em países como a Índia, Malásia, Singapura e até nos Estados Unidos, para além dos países islâmicos como Irão, Arábia Saudita, Síria entre outros.

Como forma de suicídio o enforcamento é a segunda em países como o Canadá ou os Estados Unidos, apenas ultrapassado pelas armas de fogo.

A execução na forca tem de ser cuidadosamente preparada no que concerne ao tamanho da corda a utilizar e para garantir uma morte rápida. Se a corda for demasiado longa existe o risco de decapitação do condenado, se fôr demasiado curta o estrangulamento pode demorar até 45 minutos. O comprimento da corda está relacionado com o peso da vítima.

O peso da vítima ao cair deve ser suficiente para causar a morte, no entanto são raros os casos de morte instantânea.

Se o condenado tiver músculos do pescoço fortes, se fôr demasiado leve, se a queda fôr “curta”, ou o nó tiver sido mal posicionado a morte não ocorre pela quebra do coluna vertebral mas sim por lenta asfixia. Se isto ocorrer a cara engorda, a língua projecta-se para fora da boca, o corpo defeca e ocorrem movimentos bruscos em todos os membros.

Por vezes ocorre um estranho fenómeno chamado de erecção da morte (angel lust), é uma ereção pós-morte que ocorre quando um indivíduo do sexo masculino morre verticalmente ou de face para baixo permanecendo o cadáver nesta posição.

Durante a vida, o bombear do sangue pelo coração assegura uma distribuição relativamente uniforme em todos os vasos sanguínios do corpo humano. Uma vez que este mecanismo terminou apenas a força da gravidade actua no movimento do sangue.

Se um indivíduo morrer verticalmente como no enforcamento, o sangue descerá pelas pernas até aos pés. O sangue remanescente no tronco move-se para uma posição inferior devido à força da gravidade, e enquanto o sangue na cintura (que não pode descer devido aos pés que estarem “cheios”) faz com que o pénis se encha com o sangue e se expanda. Esta é chamada erecção da morte.

Permalink 53 Comentários

A Roda

Setembro 2, 2006 at 12:19 pm (Métodos de Execução, Métodos de Tortura, Tortura Medieval)

4.gif

Neste mecanismo a vítima era firmemente amarrada à roda pelas mãos e pés. O carrasco em seguida utilizava uma barra, normalmente de ferro, ou um enorme martelo para lenta e metodicamente esmagar os ossos dos braços e pernas do condenado. Ele tinha o especial cuidado de não desferir golpes mortais.

A perícia do executor era avaliada da seguinte forma: se os golpes quebrassem os ossos e não rasgassem a pele ele seria aplaudido pela multidão. A ideia era que não existissem fracturas expostas nem sangue.

Quando os ossos da vítima estivessem todos quebrados, os seus membros seriam literalmente enrolados nas extremidades da roda, um pouco como um pretzel. A roda seria então elevada horizontalmente e colocada numa estaca onde a vítima agonizante, esperaria uma morte lenta.

roda.JPG

Permalink 9 Comentários

Mesa de Esventramento

Agosto 30, 2006 at 6:43 pm (Métodos de Execução, Tortura Medieval)

torturasinqu11.jpg

Este terrível suplício era feito numa mesa sobre a qual havia uma roldana e um sistema de cordas e pequenos ganchos. O carrasco abria o ventre da vítima, que se encontrava amarrada sobre a tábua de maneira a não poder debater-se, em seguida introduzia os ganchos na abertura prendendo-os firmemente às entranhas do condenado.

Ao manipular a roldana, as entranhas da vítima eram lentamente puxadas para fora, com ela ainda viva. Esta agonia podia prolongar-se por horas e até dias. Quanto mais tempo demorasse a morte, ou seja, quanto mais o condenado sofresse, maior seria considerada a perícia do verdugo.

Permalink 22 Comentários

Execução pela Espada

Agosto 30, 2006 at 3:47 pm (Métodos de Execução)

sword-01.jpg

A execução pela espada é entretenimento público desde a idade média, sendo ainda hoje praticada em alguns páises. Era necessária uma longa aprendizagem para adquirir a perícia necessária para obter a decapitação com um só golpe, coisa que a multidão muito apreciava. Os carrascos mantinham-se “em forma” treinando em animais ou em espantalhos.

A decapitação, pena suave quando comparada com outros “métodos”, estava reservada apenas para a nobreza e pessoas importantes. Os plebeus caso fossem condenados à morte enfrantavam outras formas de execução que garantiam uma agonia mais prolongada.

O condenado deveria manter-se erecto, enquanto o executor efectuava um movimento horizontal com a espada ceifando o pescoço.

Permalink 1 Comentário

Manner of executing delinquents in Russia ; Cruelties inflicted on rebels in Persia (1753)

Agosto 27, 2006 at 1:05 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução)

manner-of-executing-delinquents-in-russia-cruelties-inflicted-on-rebels-in-persia.jpg

Permalink 2 Comentários

Empalamento

Agosto 26, 2006 at 12:59 pm (Gravuras e Imagens, Métodos de Execução, Métodos de Tortura, Tortura Medieval)

impale.jpg Este é sem dúvida uns dos mais revoltantes castigos jamais idealizados pelo homem. Consistia em espetar uma estaca afiada no corpo da vítima. A penetração podia ser pelos lados, pelo recto, ou até pela boca. A estaca normalmente seria plantada no chão, deixando a vítima em agonia suspensa à espera da morte.
Em algumas formas de empalamento, a estaca seria inserida a fim de evitar morte imediata, e seria inserida de forma a prevenir a perda de sangue, estendendo a agonia da vítima durante longas horas quando não dias. Um meio de alcançar esta morte gradual seria inserir a estaca pelo ânus no corpo da vítima deixando-a perfurar lentamente e procurando evitar o coração prolongando assim o sofrimento.

Este tipo de tortura foi vastamente utilizada por diversas civilizações no mundo inteiro, sobretudo na arábia e europa. Os assírios da antiguidade, conhecidos por inventarem diversos métodos de tortura dos mais cruéis, séculos antes de Cristo, empalavam os inimigos derrotados em guerras e civis que cometiam certos crimes. Diz a lenda que Assurbanípal, monarca assírio das antiguidades, gostava de assistir a sessões de empalamento enquanto fazia as refeições.

Update 1: Este horrível método de execução marca presença no filme Cannibal Holocaust. Ficam aqui duas imagens da cena:

Imagem 1

Imagem 2

Permalink 178 Comentários

O Serrote

Agosto 23, 2006 at 10:37 pm (Métodos de Execução, Tortura Medieval)

Este instrumento foi utilizado um pouco por toda a Europa na Idade Média. O serrote serviu para punir os mais variados crimes ( bruxaria, desobediência militar, rebelião, homossexualidade,…) provavelmente porque seria encontrado facilmente e garantia uma execução rápida.

Como podemos ver nas gravuras da época, a vítima era atada pelos pés de cabeça para baixo de modo a obter a máxima oxigenação cerebral e atrasar a inevitável perda de sangue, deste modo ela só perdia a consciência quando a serra lha atingisse o umbigo, ou às vezes até o peito.

Em Espanha o serrote foi um meio de execução até meados do século XVIII.

Permalink 23 Comentários

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 27 outros seguidores